Diet Blog


Vídeos de exercícios aeróbicos
maio 15, 2008, 7:23 pm
Filed under: dicas, história, malhação, remédios

Ok, realmente abandonei o blog. E abandonei a blogosfera light. Cansei de blogs cheios de imagens coloridas piscantes e português assassinado. Cansei de meninas mentindo, dizendo que perderam dez quilos em uma semana, me fazendo sentir uma ogra. Este espaço será meu, só para mim. Quem quiser dar uma olhada, e me mandar vibrações positivas, será bem vindo. Caso contrário, me faça um favor e caia fora.

Comecei este blog no começo do ano, com o objetivo de levar a público minha luta contra a balança. No começo as coisas correram bem, mas com o tempo fui desanimando. Estacionei. Aí parei de ir à academia, por falta de grana, e também por estar insatisfeita com os resultados. Estava trocando minha gordura por massa magra, mas este não era o meu objetivo. Não quero massa nenhuma, na verdade. A alimentação continuou balanceada, mas a balança travou. E mais desânimo tomou conta de mim. Resolvi procurar uma endocrinologista, que me após uma bateria de exames, me falou que eu tenho um alto índice de colesterol e que poderia ter problemas cardíacos. Ela me receitou sibutramina.

Quem já leu os outros posts deste blog sabe que eu já havia usado o medicamento e a experiência não tinha sido das melhores. Emagreci bastante, mas recuperei todo o peso. A médica, então, me garantiu que, se eu seguir o tratamento, não corro esse risco. Bom, voltei a encarar o remédio. No primeiro mês, não senti diminuição na fome e emagreci apenas um quilo. E resolvi que preciso voltar a praticar atividades físicas. Continuo sem tempo e sem dinheiro, então vou malhar em casa. E este blog servirá de repositório dos vídeos que tenho encontrado no You Tube para me exercitar na frente do computador. São aulas de dança, com exercícios bem leves. Como estou voltando, não posso exagerar. Pretendo “dançar” uns 50 minutos por dia. Quem quiser, me acompanhe. Quem não quiser, torça por mim.

Estes vídeos são do Paul Eugene. Nem faço idéia de quem ele seja, mas são divertidos!

ps- Carreguem todos os vídeos antes de começar, para que a série não tenha interrupções. Boa música também ajuda.

Para finalizar, um pouco de dança do ventre:



Vida social – sim ou não?
janeiro 25, 2008, 2:54 pm
Filed under: história

Ai, gente, as coisas estão difíceis para a minha RA essa semana. Mas eu estou muito feliz. Vocês sabem como é essa época: todo mundo de férias, viajando, coisa e tal. Minha vida social estava reduzida a nada. Era de casa para a academia, da academia para casa. Mas janeiro está chegando ao fim e todo mundo resolveu se reunir.

Na quarta-feira, depois da minha pesagem, recebi uma ligação de uma colega de trabalho convidando para um churrasco do pessoal. Eu tinha apenas duas opções: ir ou não ir. Se fosse, ia rever meus amigos, dar risadas, e beber cerveja. Se ficasse em casa, ia ficar deitada na frente da televisão. Não preciso nem dizer o que escolhi? Fiquei com as incontáveis calorias da cerveja. Não sei quanto a vocês, mas ficar vendo o pessoal beber não é uma opção para mim. E lá fui eu, e foi muito legal. Azar do goleiro!

Na quinta, os meus colegas da faculdade também resolveram se reencontrar. Coisa simples: a programação era ir para o salão de festas de uma das meninas e comer cachorrinho-quente e beber refri. Desta vez, mandei um e-mail e falei: “desculpa, pessoal, estou de dieta e não vou”. Aí começou aquele movimento popular para que eu fosse… e fui, né? Cheguei lá e tive uma surpresa muito gostosa: compraram tudo light! Refri light, até o molho de tomate era light! Só o pão que não, mas aí eu dependia do meu auto-controle. Que eu não tenho muito, mas enfim…

Sábado agora tem o aniversário de uma amigona minha. Vamos sair para dançar. E festa, dança, rock n’ roll, aquela coisa, pede o quê? Bebida! Já estou me preparando psicológicamente para mais uma provação.

Tudo isso foi para contar a vocês que eu escolhi dizer SIM para a minha vida social. Não adianta ficar em casa comendo alface, não sou feliz desse jeito. Sou libriana, sociável, e um dos maiores prazeres que tenho na vida é sentar em uma mesa de bar com as pessoas que eu gosto e filosofar sobre a vida. Gosto de falar besteira e dar gargalhadas. Sei que nestas ocasiões vou acabar consumindo muito mais calorias do que deveria, mas vou compensar isso de outras formas.

Nesta quinta e sexta me acabei na esteira, caminhei muito e optei por apenas uma salada no almoço e muitos líquidos durante o dia. Dessa maneira “compenso” os excessos e ainda meio que desintoxico o meu organismo. Como minha meta não é perder 30 quilos de um dia para o outro, acho que posso me dar esse luxo. Pois tenho certeza que no momento que a dieta se tornar um sacrifício para mim, ela acaba. Minha força de vontade tem limites, como estou descobrindo a cada dia.

Acho que o grande segredo é esse: cada uma de nós tem que descobrir seus limites. O que funciona para um, talvez não funcione para outro.

Bom final de semana!



O desânimo me pegou… =(
janeiro 22, 2008, 7:18 pm
Filed under: gordura, história

Ai amigas, agora é a hora do desabafo. Vocês já devem estar cheias de entrar aqui e só ouvir lamentações, mas é assim que as coisas são. Hoje dei DUAS belas escorregadas, e para ser franca, estou bem desanimada. Parece que minha meta é uma coisa inalcançável, sabe? Parece que estou remando contra a maré, e não vou chegar nunca na beira da praia.

Fui para a academia bonitinha, malhei legal. Aí na hora do almoço eu estava sozinha em casa, não tinha nada de verdura nem legume e me bateu uma preguiça enorme. Resultado: fui no mercadinho aqui do lado de casa e comprei uma LASANHA CONGELADA. Cabecinha fraca eu, não? Então, ia comer metade da lasanha. Mas estava tão gostosa (lasanha à pizzaiolo da Batavo, não experimentem) que comi a porcaria inteira! Umas mil calorias, no mínimo. Não contente, acompanhei a lasanha com Coca-Cola zero, sendo que eu não bebia refrigerante há dias. Gastei mais três reais e me enchi de gases por preguiça de misturar Clight na água, pode?

Enfim, aí fui no super comprar as benditas frutas e legumes. Mas passei pela padaria, e fiz mais uma bobagem: comprei um pedacinho de uma torta de bombom. Foi um pedacinho bem pequenino, mas eu podia passar sem essa, né?

Aí resolvi que ia pintar mais uma peça da minha casa para gastar mais umas calorias. Ao invés disso, o quê que eu fiz???? Dormi, até agora!

Pois é, hoje eu resolvi sabotar a mim mesma. Resolvi sabotar a minha dieta, a minha saúde, a minha aparência, o meu esforço. Porquê isso? Sinceramente não sei! TPM talvez?

Amanhã vou me pesar e ver o tamanho do estrago. Que a força esteja comigo.

Enfim, vocês já passaram por isso? Já tiveram esses momentos “foda-se a dieta”? 



O espelho distorcido
janeiro 7, 2008, 8:27 pm
Filed under: história, inspiração | Tags: , , ,

Uma das coisas que me impediu de começar a dieta mais cedo foi simplesmente não ter me dado conta que estava tão gorda! Muitas pessoas acima do peso entram em um processo de negação, e eu fui uma delas. Sabia que estava cheinha, que as roupas deixavam de servir, que as pessoas começavam a me olhar de uma maneira diferente, mas simplesmente me recusava a encarar a balança! Quando tentava imaginar um look para um evento, mentalmente sempre me via como a velha Gisele de 56 kgs. Imaginem a decepção quando ia experimentar a roupa e a barriga explodia, o braço ficava gigante e tudo aquilo que a gente conhece. É triste.

Mesmo na frente do espelho, me achava gordinha sim, mas nunca obesa. O primeiro passo para a mudança é aceitar a gordura e combatê-la. Como vamos lutar contra alguma coisa cuja existência negamos? Não dá, né? Então, se você quer emagrecer, o primeiro passo é subir na balança e reconhecer cada grama sobressalente! Feito isso, o negócio é pensar no seu biotipo, quantos quilos é capaz de perder e mãos à obra. No meu caso, como mesmo depois de ter dois filhos voltei aos 56 kgs, sei que sou capaz. Esse é o meu peso normal, e vou correr atrás até recuperá-lo.

PS- A Flávia perguntou como foi o meu domingo: Bom, foi feliz! Era meu último dia antes das férias, então o astral estava muito bem, obrigada. Meu cardápio foi bonitinho, exceto pelo almoço. Estavam servindo pastéis no refeitório do jornal, então não resisti. Acabei comendo bastante salada, dois pastéis e um peito de frango. Mas de resto, foi tudo ok! Sigo firme e forte na RA! 



Prazer, meu nome é efeito sanfona
janeiro 1, 2008, 8:51 pm
Filed under: história | Tags: , , ,

Tenho compulsão por blogs. E tenho compulsão por comida.

A minha ÚNICA resolução para este novo ano é perder peso. São 30 quilos a mais que invadiram o meu corpo e não sei nem como. E pesar 85 quilos aos 27 anos não é fácil. Nada veste bem, e consequentemente a gente começa a se sentir um lixo. Pessoas que se sentem um lixo são mal humoradas, e consequentemente afastam as outras pessoas.

Sem mencionar a saúde. O sedentarismo me faz sentir dores musculares, cãimbras, ás vezes até um leve aperto no peito. Chega!

Não vou fazer nenhuma dieta milagrosa. Não posso passar fome, afinal trabalho, estudo, sou blogueira e mãe de dois meninos. E a partir da semana que vem, malhadora. PRECISO DE ENERGIA. Também não vou tomar nenhum medicamento. Na minha última dieta, tive o auxílio da sibutramina. Perdi 20 quilos, mas em compensação os reencontrei, acompanhados de mais dez. Ou seja, o peso voltou com tudo!

Não nasci gorda. Sempre comi de tudo e pesei 55 kgs. Porém, com a difícil vida adulta veio a ansiedade, e com ela a compulsão alimentar. Não sinto fome no estômago, sinto fome na boca. É vontade de mastigar, e compensar as frustrações do meu dia-a-dia com algo gostoso. Tipo “o meu dia foi uma merda, mereço comer um pote inteiro de sorvete de maracujá”. Chega! Vou comer apenas o suficiente. Pensar no corpo que eu tinha a dez anos atrás antes de cada crise de olho gordo.

Vou seguir as recomendações do meu endocrinologista e me reeducar, pela terceira e definitiva vez. Comer pequenas porções de alimentos saudáveis a cada duas horas. Malhar. E colher os frutos do meu esforço. Recaídas são inevitáveis. O importante é encarar como um tropeço, e não como o fim da dieta.

Aqui vou manter um diário da minha dieta. E compartilhar pensamentos. Sigam-me os bons!